segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A vitória do povo!

Era este o título do jornal ‘A Bola’ como se o povo fosse o Benfica e o Benfica fosse o povo! Se calhar é verdade e no outro lado estava o Marítimo, um clube que não é do povo, pertencerá possivelmente ao clero ou à nobreza, adjacente, se seguirmos o alto raciocínio daquele popular jornal.
Pela mesma ordem de ideias os fiscais de linha também eram do povo atendendo aos ‘empurrões’ que iam dando ao povo equipado de encarnado. Empurrões importantes na reviravolta do resultado. Mas acabou tudo em bem, o Benfica lá ganhou e se tudo continuar como até aqui será (para o jornal ‘A Bola’) campeão nacional ainda que fique em segundo lugar e a uns quantos pontos do primeiro. Quem é o primeiro? Um usurpador qualquer, inimigo do povo, a precisar de ser severamente punido... imagino eu.
Porque o povo unido jamais será vencido, aqui, nesta soviética praia à beira mar plantada.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Uma história para contar

"Depois de instaurada a República, sucederam-se imensos atropelos à liberdade que o novo regime tinha prometido. Pessoas foram perseguidas por serem católicas, monárquicas ou simplesmente por não colaborarem com o novo regime. E os próprios republicanos lutaram entre si para conquistar e aguentar o poder. Em 1914 a república levou milhares de jovens a entrar na I Grande Guerra. Muitos morreram e o país desmoralizava perante uma crise económica, social e política. Todos os dias havia atentados em Lisboa, o governo caía, os presidentes demitiam-se ou eram demitidos por golpes de estado. Entre 1911 e 1926 houve quase 50 governos!
Porém, a monarquia sempre foi uma alternativa democrática em Portugal, tanto durante a Primeira República, como durante o Estado Novo e mesmo hoje."

Lia o texto completo AQUI

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Kadhafi dos Últimos Dias



Soares pretendeu fazer-se passar por qualquer coisa parecida com um rei constitucional. Sampaio imita a rainha Dª Amélia, desde ao ter-se "abiscoitado" com o seu atelier nas Necessidades, até ao cadeirão da luta anti-tuberculose.

Pelos vistos, a moda está a pegar e chegam uns ecos de Trípoli.

O coronel Kadhafi declarou ontem, não entender a contestação à sua pessoa. Segundo pensa de si próprio, este "grande líder revolucionário" é apenas uma "figura simbólica". A quem o quis escutar, Kadhafi disse que o seu papel é "semelhante ao de um rei" e segundo corre, chegou ao ponto de se comparar à rainha Isabel II. Mais ainda, apontou o facto de Sua Majestade estar no trono britânico desde 1952, não sendo isso um motivo para a atacarem.

Este tipo de afirmações, denotam bem o ponto a que o indivíduo chegou. Alega andarem a distribuir pílulas "alucinogénicas" aos miúdos líbios, mas pelo que parece, ele é que está "meio pílulas" e já há muito tempo.

Cronologia da república - 2ªedição - 25 de Fevereiro

  • 1911


O ministro da justiça proíbe a divulgação da pastoral ao clero

Greve geral em Setúbal

  • 1915

Numa deslocação ao Estoril, Afonso Costa e António José de Almeida seguem com Bernardino Machado, conservando entre si alguma distância

  • 1922

O restabelecimento da pena de morte em Portugal é alvo de grande contestação





Fontes

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Quem cozinha este regime são os homens do avental

Depois de Henrique Neto explicar a forma como a Maçonaria controla os partidos e o país o programa "Plano Inclinado" foi retirado da emissão da SIC. Ora vejam lá porquê!!*

*Não devem mas podem ir directos ao minuto 26' do filme!

Um comentário num artigo do Público

"As realezas europeias versus Kadafís
Queixam-se muitas pessoas das monarquias e das vantagens da vida das famílias reais, que é só palácios e casas bestiais e criadagem a dar com um pau, mas gostava que comparassem a vida das realezas europeias com esta gente Khadafi que é de fugir a 7 pés. Nada destas vantagens, políticas empregos e controlo das Tv, jornais, polícia, exército e novosriquismos seria impensável em Inglaterra, Holanda, Suécia, Espanha, Dinamarca, Luxemburgo ou outros países. Nada disso é possível. Claro como são civilizados, têm maneiras, sabem comportar-se em públicio, a maior parte são bonitos com bom ar e cheios de consideração pelo próximo. O povo gosta é desta gente sem princípios, uns violentos que se apoderam dos estados como se fossem quintas, sem princípios morais e de respeito pelo povo que governam, ordinários que nem carroceiros, ladrões e vigaristas."

De um leitor sobre isto.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Cronologia da república - 2ªedição - 23 de Fevereiro

  • 1911


É fechado o jornal "O Rebelde" de Leiria

  • 1912

Eusébio Leão é demitido do cargo de governador civil de Lisboa

  • 1914

Turbulência na CP

  • 1919

Depois da queda da Monarquia do Norte, a estratégia para a manutenção do poder é a ocupação do poder local, através de alianças com os notáveis. É assim que os Democráticos começam à corrida de funções nos governos civis, câmaras e juntas de freguesia, após a dissolução da assembleia da república e de todos os detentores de cargos no poder local




Fontes

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

BALOIÇO D`INVERNO

As trevas do preconceito

Pela enésima vez a revista Sábado surge nas bancas trazendo a tema de capa os pretensos vícios e taras das nossas ancestrais elites. A mensagem subliminar é a de que a m…é toda a mesma; de D. Afonso Henriques, um tarado que batia na mãe ao jovem D. Manuel II que se amancebou com uma corista de vaudeville, todos eram igualmente pervertidos como o lado mais obscuro de toda a gente. A exploração do mais básico voyeurismo popular, com este tipo de artigos sensacionalistas só cola devido ao ressentido preconceito indígena e à proverbial ignorância dos portugueses quanto à sua História. De resto, os que alimentam esta cultura desconstrutiva do escãndalo, seguem um conhecido guião revolucionário, os intentos daqueles que anseiam por um povo mais e mais desmotivado, verdadeiramente órfão de grandeza e pobre de ideais. Quanto pior, melhor!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

.. o Estado


Pelo que leio, suscito isto: o Estado – na figura da "segurança social" – vai estudar um pedido de subsídio de "incapacidade física" do atleta do Benfica "mantorras", na ordem dos 200.000 euros de subvenção anual! Não creio que venha indeferido! Entretanto, milhares de militares Portugueses que perderam capacidades físicas (durante a guerra colonial) no país do "mantorras" não tiveram ou têm direito a qualquer subsídio por parte do Estado português.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cronologia da república - 2ªedição - 18 de Fevereiro

  • 1911

 
Álvaro Pinheiro Chagas e João Azevedo Coutinho são expulsos de Portugal, por motivos políticos

 
  • 1922

 
O exército está em alerta, em Lisboa

 
  • 1925

 
O partido nacionalista abandona o parlamento





Fontes

 

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Cronologia da república - 2ªedição - 16 de Fevereiro

  • 1918


O governo determina que os cargos na Polícia Cívica de Lisboa, possam ser desempenhados por oficiais.

  • 1920

Greve de corticeiros em Coimbra

  • 1922

O exército cerca Lisboa com a finalidade de acabar com as greves operárias

  • 1924

A polícia invade um comício na sede da confederação geral dos trabalhadores






Fontes

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Um bastião que cai!

Armando Carvalho Homem, fervoroso republicano, possivelmente mação da cartilha do pré-1908, renegou a República!

A gamela do Orçamento da República


Neste documento estão listadas todas as organizações da administração pública que existiam em 2009, ocupando 144 páginas.
Nesta lista estão desde as CCDR’s as Câmaras Municipais e Freguesias, Hospitais e Universidade e um sem número de empresas municipais, “agências” e associações cujo nome e profusão me leva a suspeitar que apenas existem como armazém de “Tachos” bem pagos.
Analizando esta lista surgem alguns nomes, que para não dizer outra coisa, os apodo de “Caricatos”

Assim sendo temos:
A "Associação de freguesias da cidade de Beja", que são apenas 4 e não percebo porque têm uma associação? E o resto das freguesias do concelho? São de 2ª Classe?

Em Santarém, também temos a “Associação de Freguesias de Direito Público da Cidade de Santarém”. Em Santarém são apenas 4 freguesias, embora desconheça se todas são de “Direito Público”. Ao contrário do Concelho de Beja, no de Santarém existe ainda a “Scalabis Norte – Associação de Freguesias de Direito Público do Norte do Concelho”.
Descendo um pouco no mapa, chegamos ao Alentejo e aí temos uma profusão de comensais do orçamento:
Começando no litoral temos:

Polis Litoral Sudoeste – Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S.A.” e a “A.M. L. A. - Associação dos Municípios do Litoral Alentejano”, mas ainda há mais. Mesmo existindo a AMLA, também existe a “A.M.B.A.A.L - Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral
OK?
Mas ainda não acabou. ~
Ainda existe a “C.I.M.A.L. - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral” e a “ADL – Associação de Desenvolvimento do Litoral Alentejano” e a “ESDIME – Agência para o Desenvolvimento Local no Alentejo Sudoeste CRL” (Alentejo sudoeste=Alentejo Litoral)

Deixando o litoral e indo para o norte da antiga provincia encontramos a "Associação de Municípios do Norte Alentejano", a “Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo”, a “AREANATEJO – Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo” e por fim a “ADER-AL – Associação para o Desenvolvimento do Espaço Rural do Norte do Alentejo”.
Na parte ambiental, temos três associações que têm exactamente o mesmo propósito:

AMAGRA – Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão Regional do Ambiente” e a “AMALGA – Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão do Ambiente”. Não contentes com duas associações a tratar do mesmo em todo o Alentejo, os municipios do Alto Alentejo criaram a “AMAMB – Associação de Municípios do Alto Alentejo para o Ambiente”, para tratar dos assuntos que já eram tratados pela AMAGRA e pela a AMALGA.
Mas não se pense que esta sextuplicação de associações para a mesma coisa é um exclusivo do Alentejo, para onde quer que olhemos vemos associações e agências com o mesmo fim, para as mesmas zonas, para já não falar de nomes caricatos como “Wrc – Web Para A Região Centro, Agência de Desenvolvimento Regional, S.A.” WEB para a região centro!!!! e !”UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento I.P.” (O que é que isto quer dizer?)

E o que é a Gamal – Grande Área Metropolitana do Algarve? E a Grande Área Metropolitana de Viseu? E a Grande Área Metropolitana do Minho? Eu não sei, mas é uma coisa que sai do nosso bolso.

A única coisa que me surpreende é que com tantos a comerem sem nada produzirem, como é que a República Portuguesa ainda não faliu completamente.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

O preconceito

Curiosamente (ou talvez não) o Ocidente silenciou a hipótese do regresso da monarquia ao Egipto! Porque será?! Seria a melhor solução, a mais estável, aquela que melhor poderia controlar o radicalismo islâmico. Mas eu percebo o incómodo. Essa seria uma opção benéfica para os egípcios em prejuizo de alguns 'interesses' do ocidente. Além de que poderia questionar a bondade de alguns regimes republicanos europeus. Sim, esses em que estão a pensar, onde uma minoria engorda e a maioria emagrece.

Saudações monárquicas

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Cronologia da república - 2ªedição - 12 de Fevereiro

  • 1911


Manifestação de comerciantes em Lisboa

  • 1912

Os bispos de Lamego, Braga e Portalegre são desterrados por dois anos pelo governo.

  • 1916

É fechado o jornal "O Povo" de Lisboa

  • 1919

Oliveira de Azemeis e Ovar, apoiantes da monarquia, são ocupadas pelo exército

  • 1925

O governo determina que o uso de títulos honoríficos ou nobliários, na cédula pessoal, é sujeito a regulamentação





Fontes

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Minuto a minuto


Porque é que a imprensa coloca em destaque, minuto a minuto, o ajuntamento popular no Egipto? Será que das poeiras do Cairo sobram grãos para irritar os olhos dos potenciais "revolucionários" portugueses, os tais ávidos em levantar os punhos avante contra o "patronato" mas nunca dispostos em erguê-los em prol do risco pessoal? Porque é que certa gente acha que as revoluções de massas são a melhor máquina de lavar consciências e arredar a sujidade? Será que certa gente ainda não se apercebeu que o nosso país ainda carrega as nódoas do esterco revolucionário de 1910 e ainda se esboroa à custa dos oportunistas de 1974? Querem contágio? Olhem para o comportamento dos politiqueiros e lambuzões irresponsáveis da República e depois digam se este regime já não está contagiado?

Monárquicos portugueses - reunamo-nos!

Todos sabemos, são multiplos os blogs monárquicos por todo o País.
Respeitando a velha tradição da Monarquia, rejeitando qualquer propósito centralista, desde já manifestamos o desejo de continuidade na diversidade.
Mas todos - individual ou colectivamente - podemos construir um espaço comum que garanta o diálogo permanente e a prossecução de estratégias comuns. Sobretudo quando for necessário divulgar iniciativas e mostrar a força do número. Para que não falte ninguém
Está lançada a ideia. Quem visita o "Centenário" pode assim conhecê-la e manifestar a sua opinião - aqui ou por mail.
Findo o ano das execráveis comemorações, essa poderá ser a funcionalidade do "Centenário" - ponto de encontro dos diversos agrupamentos monárquicos.
Para quando voltarmos a Guimarães, todos sabermos que vamos.
Pela Monarquia em Portugal!

Cronologia da república - 2ªedição - 11 de Fevereiro

  • 1911


Buscas domiciliarias em Cascais



É fechado o jornal "Correio do Norte" do Porto

  • 1919

As vilas de Estarreja e do Pinheiro da Bemposta, apoiantes da monarquia, são tomadas pelo exército

  • 1921

No Algarve, encerra-se fábricas de conserva



  • 1925

A assembleia da república aprova uma moção de desconfiança ao governo, em nome da ordem e disciplina militar.



O chefe do governo considera que o parlamento quer fuzilar o povo



A sessão conta com bombistas



Um copo de vidro é lançado







Fontes

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Debate "Monarquia vs República" na ES3 Garcia da Orta


O anfiteatro do velho Liceu - o "Garcia" - acolheu mais um debate sobre a questão do Regime. Intervenientes: do lado monárquico, Jorge Leão, Presidente da Direcção da Real Associação do Porto; pela República, Artur Santos Silva, Presidente da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da dita.

Às iniciais alocuções dos convidados, seguiram-se as interpelações da assistência. Dentro dos trâmites normais, sem nada a assinalar além da singular circunstância de o único visado ser o Dr. Santos Silva - por uma senhora de idade avançada, fazendo questão de o homenagear, e por os demais intervenientes que acharam por bem questionar os seus pontos de vista.

Destes, sem excepção, todos se apresentaram como monárquicos.

O recinto esgotou a lotação. Mas, no possivelmente maior "liceu" do Porto, não compareceram ao debate os estudantes republicanos. Onde páram eles?

Jantar Debate - Semi-presidencialismo à Portuguesa, funciona ou não?


Saiba tudo e reserve o seu lugar.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

O que Salazar não fez



Nem tudo o que se diz na imprensa ocidental, corresponde exactamente ao que verdadeiramente se passa na outra margem do Mediterrâneo. O longo caminho iniciado há vinte anos pelo coronel líbio, parece ter como fim, a preparação do país para a restauração da forma de Estado que o próprio depôs no ocaso dos anos 60. Nutrindo uma profunda antipatia para com os ameaçadores sectores clericais da Irmandade Muçulmana, Kadhafy vê na restauração da Monarquia, a melhor possibilidade de sucesso na sucessão do seu regime unipessoal. Tem como exemplo a solução adoptada por Franco e que o Dr. Salazar, egoísta e clamorosamente desperdiçou:

"He's started to return property, which belonged to the late King Idris, back to the designated heirs of the King (...) and basically, I think he's setting himself up to do what Franco did in Spain, which was to return the country to a constitutional monarch".

Leia mais AQUI

Fuad II, Rei do Egipto



In the name of Allah the benevolent and the merciful.

"We Ahmed Fouad II of Egypt, deeply saddened by the tragic events experienced by our beloved country, wish wholeheartedly for a swift solution to the present crisis.

"Our prayers accompany families who have suffered losses of dear ones.

"Our best wishes for a prompt recovery are extended to those who have been injured.

"We hope most sincerely that these unfortunate victims will be truly the last and that there will be no more bloodshed.

"Let us hope that the whole Nation and its people will recover peace and well being and take the path of democracy. Social and economic development can only come through peaceful dialogue.

"May Allah protect my beloved Egypt and the Egyptian people."

Cronologia da república - 2ªedição - 9 de Fevereiro

  • 1913


É fechado o jornal "A Democracia" da Covilhã



É fechado o jornal "Oito de Julho" de Chaves

  • 1914

Segundo Raul Brandão, Bernardino Machado pertencia a uma geração que construiu e vive para a utopia cheia de teias de aranha que é a república



Segundo Guerra Junqueiro, Bernardino Machado era um ser delicado, mas venenoso



Governo nº5 da república, presidido por Bernardino Machado. (306 dias) Gabinete constituido por 3 ministros do partido democrático e o resto por ministros independentes

  • 1919

É fechado o jornal "A Gazeta de Lima" de Viana do Castelo

  • 1921

É fechado o jornal "O Amigo da Religião" de Braga

  • 1925

Protesto contra o encerramento da associação comercial de Lisboa

  • 1926

Sessão na sociedade de geografia de Lisboa com críticas à república






Fontes

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Cronologia da república - 2ªedição - 8 de Fevereiro

  • 1914

Manifestação popular de apoio ao patriarca de Lisboa

  • 1915

É fechado o jornal "O Diário de Évora"

  • 1918

Protesto monárquico pela decadência política em Portugal

  • 1923

O embaixador americano Thomas Birch abandona Lisboa





Fontes

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Cronologia da república - 2ªedição - 5 de Fevereiro

  • 1912


É fechado o jornal "A folha da tarde" de Lisboa

No Arsenal, os implicados nos tumultos de Lisboa são interrogados

Afonso Costa é nomeado professor catedrático da Faculdade de Ciências de Lisboa

  • 1920

É fechado o jornal "O Rebelde" de Beja

  • 1922

É fechado o jornal "Correspondência" da Covilhã

É fechado o jornal "O Democrático" de Évora






Fontes

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Boas contas, boas práticas


Recebi ontem na volta do correio um cheque no valor de 70,20€ referente à primeira remuneração duma conta de Adsense do Google, esse sistema de links temáticos aí na barra lateral, que activei há quase dois anos neste blogue e mais tarde no Corta-fitas. Demorou mas arrecadou: isto significa que alcançámos finalmente a receita de 100 Usd. em cliques, a quantia base que a empresa americana definiu para encontro e liquidação das contas.
É assim que, após séria reflexão e algumas conversas, tenho o grato prazer de anunciar que a verba servirá integralmente para apoiar a Associação Vale de Acór uma IPSS sem fins lucrativos que trabalha desde 1994 na recuperação de toxicodependentes. Uma migalha para as necessidades deste ousado projecto que vem devolvendo a dignidade e um sentido para vida a tantas pessoas reais. Acredito que assim se recompensam com justiça todos aqueles que dão vida a estes blogues, colaboradores e leitores. Obrigado a todos.

Publicado também aqui

Cronologia da república - 2ªedição - 4 de Fevereiro

  • 1914


A assembleia autoriza um empréstimo para finalizar o monumento a erguer a Luís de Camões em Paris


Manifestação em Lisboa contra o governo de Afonso Costa

  • 1922

O governo determina que a Polícia de Segurança do Estado, passa a designar-se por Polícia de Defesa Social

  • 1923

Manifestações em Évora contra o preço do pão





Fontes

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

«Os Cinco»


Um dos genéricos mais aguardados da minha infância...

A grande diferença

O Mundo está de olhos postos no ecran televisivo assistindo aos prenuncios de uma guerra civil no Egipto. São imagens dramáticas de metade de um País que rejeita o seu Presidente, contra a outra metade que não abdica dele.
O mal-estar dos egípcios resulta de diversos factores - religiosos, políticos, económicos. Um pouco do que se passa na Jordânia, onde a Oposição se encontra organizada e apresentou já as suas reclamações.
Simplesmente, estava lá o Rei Abdullah II para ouvir os descontentes e procurar alternativas políticas.
Desde logo, nomeou um novo 1º Ministro. A agitação é ainda uma realidade. Mas sem mortos e feridos e tanques na rua e pedras fora da calçada.
Na Jordânia, o Rei vela por que o descontentamento popular não degenere em conflitos de grau maior. Tem essa autoridade e legitimidade.

Para Cavaco ler

Cronologia da república - 2ªedição - 3 de Fevereiro

  • 1911


Venda ao desbarato do património da casa real

O chefe do governo espanhol nega o seu envolvimento nos assuntos republicanos

  • 1916

É fechado o jornal "O Alarme" de Tomar





Fontes

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Dia 1 de Fevereiro, Porto – um Portugal que as têvês recusam captar

Igreja dos Clérigos, no Porto, quase cheia em homenagem e evocação ao Rei D. Carlos e ao seu filho D. Luís Filipe. Na homilia o padre Gonçalo Aranha evocou o odioso regicídio. "Os dias estão hoje bem piores". Frisou. À saída, num pequeno átrio, Dom Henrique de Bragança cumprimentava a multidão que saía e de si se abeirava. Lá fora no frio as pessoas dispersaram mas não o sentimento. Um grupo encetou por um repasto no tasquinho do sr. Melo, bem perto da Praça Carlos Alberto. Na parede, uma bandeira de Portugal não suscitava dúvidas ou piscar de olhos a quem a mirava. No calor de um retiro de estudantes académicos brindou-se a Portugal e ao Rei. Bem alto. Um Portugal que as têvês recusam captar.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Regicídio - 103 anos de vergonha

A Rainha D. Amélia, el-rei D. Carlos, o infante D. Manuel e o príncipe real D. Luís Filipe (ambos de costas) no real Landó.

Fotografia de Joshua Benoliel, in Arquivo Fotográfico da C.M.L. (com a devida vénia ao Bic laranja)

Regicídio - 103 anos

Logo pelas 19h00, na Igreja da Encarnação ao Chiado,

será celebrada missa em memória

do Rei Dom Carlos e do Príncipe Real Dom Luís Filipe,

com a presença da família Real.

Cronologia da república - 2ªedição - 1 de Fevereiro

  • 1911


Vandalização do centro académico da Democracia Cristã em Coimbra

  • 1915

Invasão do ministério do fomento por grupos de desempregados

  • 1918

Manifestações pelo país inteiro

  • 1919

O exército é mobilizado, face a um rápido avanço de tropas monárquicas

  • 1920

É fechado o jornal "Noticias da Beira" de Castelo-Branco

  • 1922

É fechado o jornal "O Diário de Angra" dos Açores

  • 1926

Revolta de Almada






Fontes