segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

A podridão da república novíssima

A República está de tal maneira apodrecida que já nem respeita a sua História e os seus fazedores. A RTP está tão moralmente corrupta que deturpa a realidade, faz apologia dos crimes e dos criminosos (como aconteceu também na série sobre o Regicídio em que os regicidas foram exaltados), prestando assim um "serviço público " à ralé que tenta controlar o pensamento político dos portugueses pela inversão de valores e pelo seu espezinhamento. Nem com muitas décadas vai conseguir endireitar-se, porque é o espelho do regime caduco e corrupto que temos.

"Grandes portugueses

A RTP assinalou a data da morte de Sidónio Pais com a exibição do documentário: “o homem que matou Sidónio Pais”. Uma hora e tal sobre a repressão e a utopia anarquista durante a república nova. Está de parabéns a RTP. Na data da morte de Sidónio Pais um documentário sobre o homem que o matou. Mais umas décadas e talvez seja possível exibir um programa sobre o “o homem que José Júlio Costa matou”.

Rodrigo Moita de Deus, no 31 da Armada

4 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Canalhas...

space_aye disse...

José Júlio da Costa!
Viva a liberdade!

JSM disse...

Quando um regime chega a este ponto exemplar só temos uma certeza, chegámos ao fim de uma aventura solidária, com altos e baixos sem dúvida, mas com alguns valores que todos comungavam. Hoje,a apologia dos criminosos, desde os regicidas à Casa Pia, passando por toda a escala de energúmenos, são o excelente exemplo que damos aos jovens. Assim não pode haver futuro.
E os gritos histéricos da liberdade soam-me à sociedade dependente que vamos laboriosamente construindo.

Ricardo Ferreira disse...

O homem matou um ditador. Se calhar por isso foi considerado um heroi.

Ou vocês só são defensores da liberdade de ocasião?