quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Votos de Feliz Natal 2008

Entre Outubro e Dezembro de 1910, Afonso Costa, ministro da Justiça e dos Cultos do Governo Provisório, aboliu os feriados católicos excepto o Natal, que passou a chamar-se Dia da Família. Enquanto se substituía afanosamente a ancestral toponímia das cidades com a nova nomenclatura República Cândido dos Reis, Elias Garcia e demais revolucionários, estalou uma polémica com o inconcebível bolo-"rei", que passou a chamar-se "democraticamente" bolo-nacional.

17 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

bolo nacional... nesse caso, devia meter chouriças, tripas e torresmos. calcule, João, que aqueles idiotas chegaram a baptizar o bolo-rei de... bolo Arriaga! Beurk!

editor69 disse...

Deles felizmente nada ha-de ficar!

space_aye disse...

Bons tempos, bons tempos.
Se bem que ficaria melhor com o nome de Bolo República.

Ricardo Ferreira disse...

eu não sou católico. nao sou obrigado a gozar os feriados católicos.

Rui Monteiro disse...

Oh Ricardinho não me digas que no Natal não vais receber prendinhas LOL Que hipócrisia LOL

Anónimo disse...

Bolo Republica ? Que cheiro a bafio ... e a podre !

space_aye disse...

Eu ainda tolerava um feriado religioso assim mais abrangente, como o Natal, mas mais que isso já é um atentado contra o laicismo e a liberdade religosa. Sim porque quando um ateu é oprimido está a sofrer a falta de liberdade religiosa, não pensem que o termo só se aplica os crentes os crentes (que aliás adoram vitimizar-se).

Ricardo Ferreira disse...

O Natal já há muito que deixou de ser uma festa religiosa. Para mim nunca foi. É uma festa de afectos, e não venham católicos da treta dizer que o natal é um exclusivo vosso.

A inquisição ja foi há muito tempo. Habituem-se.

Quanto a prendas, não as aceito. Apenas as dou. É melhor dar que receber e não preciso de ser católico para fazer isso. Alias, são poucos os católicos que conheço que praticam isso. Isso é que é hipocrisia.

Nuno Castelo-Branco disse...

Muito simples. Deixem-se de lamechisse e exijam aos vossos patrões, trabalhar nos ditos "feriados cristãos": Sempre quero ver o sucesso. Deves...

Anónimo disse...

Sim ! Trabalhem ! Porque se não são cristãos não sei para que é que "festejam" o Natal. E sim oh Ricardinho o Natal é só dos cristãos é o dia da comemoração no nascimento de Jesus e não de : Marx, Lennine, etc ... burgueses

Anónimo disse...

«O Natal já há muito que deixou de ser uma festa religiosa»

Só se for em sua casa. O Natal É uma festa religiosa e o resto são derivados. Se acha que isso é inquisição, vá-se queixar aos seus amigos carbonários, que talvez não desatem À gargalhada. Consultar um psiquiatra também era capaz de não ser má ideia.

Rui Monteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Monteiro disse...

Reflexão sobre Hienas, Trenós, presentes e Coca-Cola

Mais um ano e o ciclo completa-se, chegou o Natal com tudo de bom e de mau. Há ultima da hora filas enormes de pessoas a cumprir a tradição portuguesa de deixar para a ultima da hora a compra dos presentes. No dia 25 para muitos e para alguns no dia 24 muitos presentes serão abertos, a tradição será mantida em alguns lares e noutros não. Muitas criancinhas enganadas acreditaram que o Natal é daquele velho gordo e barbudo e não de S.Nicolau, muito menos a Comemoração do Nascimento da pessoa que mais influenciou a nossa Civilização nos últimos 2008 anos. E tudo será para muitos um paraíso durante horas, para outros será um dia como os outros quer seja a trabalhar ou a viver a miséria que lhes é dada como prenda gratuita sem oportunidade de ir ao supermercado e trocar com o talão porque não se gosta ou não serve.

Algumas mentes perturbadas diriam que o Natal já ultrapassou a fronteira religiosa, foi o consumismo que criou esse conto de fadas. O Natal é Cristão , é uma festa cristã respeitada pelas outras religiões ... mas não quer dizer que seja delas também. Os sentimentos associados a esta festa existem noutras religiões, ninguém diz que o Ramadão já não é muçulmano e talvez ninguém cristão o festeje porque se passa fome de dia e não se recebe nada. Se fosse economicamente viável o Ramadão todos o festejávamos também, se a McDonalds ou outras empresas vissem a oportunidade daqui a dezenas de anos andávamos a .... passar fome e em vez de ter o Pai Natal teríamos um Maomé ao lado do símbolo da coca-cola com uma garrafa na mão, muito pão em vez de bacalhau. Mal não seria, talvez muitos dariam significado e importância a algo que têm todos os dias, comida.

O Ano de 2009 não vai ser nada fácil, muitos não querem pensar que a desgraça está à porta ... aqui não custa nada, é só ir passear o cão à noite e ver um pobre homem que ficou divorciado e vive no seu carro no parque de estacionamento do meu bairro. É só um ... mas quantos estão por aí e não os vemos ? Não me refiro aos ciganos romenos com as suas brutas rolotes, parecem um virus produzido pela nossa sociedade.
Jesus quando nasceu também não tinha nada, nasceu num corral de animais ... impensável para nós civilizados não ? Há muitos que ainda hoje nascem com condições semelhantes ou piores e no entanto pelo facto de não serem "deuses" são esquecidos pela sociedade que os rodeia ... aqueles que conseguem vencer são heróis.

Peço como presente Paz e Saúde à Luz daquele que morreu por nós para hoje estarmos a celebrar mais um ano de idade. Quem o não aceitar e não disser que o Natal não é dele que faça o favor de não decorar a casa de forma natalícia, que vá trabalhar no dia 25 de Dezembro e que não receba prendas. Dê o exemplo.

Ricardo Ferreira disse...

Vê-se bem a mentalidade "democrática" dos católicos monárquicos. O Natal é o nascimento de cristo e ponto final.
Quem faz o jantar de natal comemora o nascimento de cristo e ponto final. Quem não fizer isso devia ser queimado numa fogueira.

Ainda bem que o mundo evoluiu. Se não ainda estávamos na idade das trevas.

Nuno Castelo-Branco disse...

O Ricardo Ferreira parece ter a mania das fogueiras. Ninguém aqui falou em tal coisa, mas habituados como estão a queimar livros, prender autores e sovar padres no rossio, pensam poder voltar a 1911. Pensa, porque ninguém deixará esse muito pouco auspicioso regresso à lixeira! O Costinha das vigarices e da Formiga Branca, dizia que ...eliminarei o catolicismo em 2 gerações... Viu-se. Quem acabou eliminado foi ele e o resto da corja de bandidos.

Ricardo Ferreira disse...

Bandidos? Deve estar a falar da Igreja.

e dos Reis.

Quanto ao acabar com o catolicismo... nem me aquece nem me arrefece. É algo que eu não gastaria o tempo. Vocês é que tentaram acabar com muita coisa. Até com a ciência.

Rui Monteiro disse...

Ricardo Ferreira ... e vocês ???
Sejamos honestos, carta de princípios laica ( ou vias disso )

- eliminar o calendário gregoriano de cariz católico e adoptar o calendário jacobino ...
- eliminar os feriados religiosos, todas as pessoas não devem ter direito a culto algum logo devem trabalhar no dia 25 de Dezembro e afins
- eliminar a entrega de prendas, pais natais e decorações natalícias
- eliminar nomes de santos de escolas
- eliminar nomes de santos de povoações
- eliminar nomes de santos das pessoas porque todas são iguais
- eliminar nomes de santos de livros
- eliminar livros religiosos porque todos os livros são iguais
- eliminar Reis Magos da TMN, porque no tempo deles os telemóveis não existiam e nem havia rede para eles
- eliminar o Pai Natal da publicidade da Coca-Cola, as renas ficam com gazes !
- eliminar políticos jacobinos com formação feita em Seminários ( o Aquilino Ribeiro era logo tirado do Panteão ou não fosse ele aluno de Seminário )
-etc
-etc
-etc

Há mais ??? Vamos eliminar tudo :)