sexta-feira, 24 de abril de 2009

FP

Para gáudio de muitos, um dos rostos do terrorismo nacional foi devidamente promovido – com a assinatura do presidente da república. Os FP25 andaram pela inoperância dos tribunais e foram amnistiados dos crimes de "sangue" por outro anterior presidente desta república. Os FP, sigla que condiz em vernáculo com aquilo que são, andam por cá e com eles nos cruzamos nos "shoppings" e nos "continentes". Pela calçada jazem 17 inocentes assassinados que para os FP justificaram os ânimos revolucionários. Às portas do dia "25" esta "promoção" é uma revisitação dolorosa do abastardamento moral deste regime e um eco das convenções medíocres de uma corja que não sabendo assumir os seus fracassos assobia a "morena" e falseia a biografia dos seus "heróis".

4 comentários:

Ricardo Ferreira disse...

Eu vejo, acertadamente, muita gente a escandalizar-se com a promoção do antigo FP-25.

No entanto, a maior parte desta gente, "esquece" o EPLN, ou a rede bombista e os seus elementos que NUNCA foram julgados e alguns saõ ou foram autarcas.

Estranha forma de ver a liberdade...

Space_aye disse...

Assim como os terroristas da extrema direita que explodiram sedes dos partidos comunistas, no Norte do país. E que mataram um candidato da UDP que por acaso era padre.

Mas esses, finjamos que não existiram.

Stoka disse...

Ricardo Ferreira, você não tem nada que fazer? você passeia-se por toda a blogosfera com a sua estupidez, já reparou nas figuras que faz???

Rui Monteiro disse...

"Estranha forma de ver a liberdade..."

Sim Ricardo Ferreira, os agentes da PIDE em 1974 nem sequer foram julgados ... foram despedidos porque sabiam demais sobre quem tinha ido para o poder.

Há uns anos atrás o Grande Oriente Lusitano disse que tinha em sua posse a lista de informadores da PIDE mas que não a iria tornar pública por questões de segurança. Isto passados 30 anos, porque muitos dos informadores não eram do "Sistema" :))

Ninguém tem o direito de tirar a vida a quem quer que seja, a Carta de Direitos do Homem não o diz ... e como Democrata sou frontalmente contra qualquer tipo de acção.
Quem pense o contrário ... é livre porque está em democracia, caso contrário ou levaria um tiro na nuca ou ia para a prisão ( depende do lado da barreira ).