segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A república em plebiscito

Os resultados destas eleições não trouxeram qualquer novidade. A notícia escondida está nos "não resultados": os 6% de votos brancos e nulos que significam record absoluto, já não falando da abstenção que rondou 53%. O Chefe de Estado foi eleito por 2.228.083 votos de 9.622.306 inscritos, pouco mais que um quinto dos portugueses. Reflecte a importância que os cidadãos atribuem ao cargo de presidente da república: um assunto de somenos importância. Tirem-se as ilações e concentremo-nos em coisas sérias.

1 comentário:

Miguel disse...

Que o presidente o seja por força de um quinto do eleitorado, parece-me bastante consentâneo com o divórcio entre o Povo e as não instituições. Ao cabo e ao resto, não é a República caracterizada pela privatização da Chefia do Estado, exercida por concessão periódica e temporária, mediante «concurso público» em qu o resultado acaba por ser sempre mais do mesmo?