segunda-feira, 25 de maio de 2009

A ética republicana

A ética republicana é como o Espírito Santo: não se consegue explicar exactamente o que é, nunca se avista mas acredita-se que opera milagres. Lembrei-me muito da ética republicana ao ver as imagens da demissão de Michael Martin, o speaker da Câmara dos Comuns. Tal como nos anos 70 era difícil explicar, em Portugal, as razões da demissão de Nixon, pois usar as polícias para espiar as campanhas dos partidos da oposição era então um direito adquirido do governo, também hoje surge como bizarro que este homem se tenha demitido não porque ele mas sim alguns deputados tenham utilizado dinheiros públicos, ainda por cima em quantias irrisórias, em benefício próprio ou mais propriamente em benefício dos seus jardins e casas. Isto é o que acontece nos países onde a ética é simplesmente ética e não uma basófia do regime.

Helena Matos no Público retirado daqui

Nota: Há uma diferença: o Espírito Santo explica-se e opera milagres, a ética republicana é comprovadamente um mito.

14 comentários:

Gabriel Silva disse...

Matos ( e não «Marques»)

João Távora disse...

Ops!!! Já está corrigido!

Borgia disse...

Mito? O que é um mito é a etica monarquica. Não se entende porque é que numa republica, tenhe de ter algum destaque os desdentes dos reis portugueses, quando nas monarquias, caso da espanhola que passou por um tempo de suspensão da monarquia, se destacam os antigos representantes republicanos.
Uma verdadeira fantochada, na passada celebração dos Cinquenta Anos do Cristo Rei, o destaque dado a uma familia, que não representa nada nem ninguem. Naturalmente que falo dos bragança. Ja tinha sido notória a tentativa de algum protagonismo no sabado ao chegar a almada, a sra. Isabel, de bracinho dado com a presidente comunista do burgo. Domingo foi ainda mais escandaloso, ao ponto de ser o sr. Duarte entrevistado como se um grande personagem fosse.
Desculpe a minha frontalidade, mas não reconheço, como português que sou, qualquer representatividade nesse senhor. Sinto-me feliz por pelo menos de 10 em 10 anos, haver alguma renovação. A ética republicana, valoriza pessoas, que caso tivessemos um rei, jamais seriam destacadas. So isso.

Anónimo disse...

LOL tu é que não representas nada LOL

Borgia lol

Nuno Castelo-Branco disse...

A senhora Dª Isabel de braço dado com a presidente comunista do burgo? Ainda bem, mostra que os comunistas têm uma consciência da história que muitos outros - até da direita - já esqueceram. Vocês estão mesmo perdidos, já há muito tinha uma vaga suspeita disso. Hoje, essa suspeita transformou-se em certeza. É apenas uma questão de tempo.

*Já agora e sem batota, diga-me o nome de 6 presidentes de que se lembre...

Nuno Castelo-Branco disse...

Já agora, caro Bórgia, parabéns pelo nick. Deve ter-se lembrado do Bernardino machado, conhecido pelo sugestivo nome de "Frasquinho de Veneno". A ética republicana é cá uma coisa...!

Borgia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
João Távora disse...

Para se usufruir da liberdade de comentar este blogue, com assinatura ou anonimamente, é necessária a compostura e civilidade. Somos intransigentes para com insinuações ou insultos – assim sendo o comentário anterior foi apagado.

Borgia disse...

Deu para ver, que como monarquico, o seu blog é a favor dos privilégios, um dos motivos que me faz ser anti monarquico.
O Nuno pode insultar. É monarquico, eu nao posso sentir-me ofendido e ripostar. Sou republicano.
È por essas e por outras que prefiro a etica republicana. Somos todos iguais.
Por isso ficamos como estamos. Em republica claro.
Eu enviei ao Nuno Mail, para poder ter acesso à mensagem.

João Távora disse...

Assim como neste seu comentário bem desagradável, não encontro nada no do Nuno que ultrapasse a acesa disputa de ideias. Nada que se compara às repugnantes insinuações de âmbito pessoal que o senhor dedicou ao meu colega no comentário anterior. Se não entende a diferença não há mais nada a debater.

Space_aye disse...

O Espirito Santo é que é como a Monarquia - Não se consegue explicar porquê, mas dizem os monarquicos que só pelo facto dela existir o nosso pais se torna um dos mais desenvolvidos do mundo.
Sobretudo num planeta em que 6 dos 10 paises mais desenvolvidos do mundo são Repúblicas.
Não sei em que planeta vivem estes senhores...

Borgia disse...

Caro João Tavora e Nuno

Quero apresentar aqui as minhas desculpas pelo meu comentario desta tarde. Fui rude, boçal, atacando alguem ad hominem sem qualquer motivo.
Obrigado João por ter apagado o post, sinto me envergonhado por ele.
Ao Nuno a quem ele se dirigiam ja pedi desculpas por mail. Mas queria que publicamente ficasse aqui o meu pedido de desculpas sentido.

João Távora disse...

O incidente está sanado!

Miguel disse...

"Dona Isabel"? Dona do quê?

Não é dona de nada, e muito menos em Portugal. É mais uma Lili Caneças.

Não há cá dons e donas