domingo, 1 de fevereiro de 2009

Chorar o Rei ou chorar Portugal?


No próximo dia 1 de Fevereiro, passarão 101 anos sobre o Regicídio. Foram vítimas Sua Majestade o Rei Dom Carlos I e seu Filho e Herdeiro, o Príncipe Real, Dom Luíz Filipe. Foi assassinado um Chefe de Estado, um Estadista reconhecido em todo o mundo e um Príncipe que teria dado a Portugal muito de sí, graças a educação que recebeu de seus Augustos Pais e Preceptores.

Hoje, passados 101 anos, da tragédia que levou Portugal à decadência com uma I Republica muito pouco democrática e de grande instabilidade política; uma II Republica que lhe sucedeu num regime de Ditadura e de Censura à Liberdade de escolha e opinião e esta III Republica que é o que se tem visto.

Sem dúvida, como Monárquicos que somos, choramos todos os anos, a tragédia do Terreiro do Paço. Sem dúvida que nos toca a todos e ainda mais à nossa Família Real, por razões óbvias. Mas passados 101 anos da tragédia que vitimou o Rei e o Príncipe Real, não deveremos também estar a chorar Portugal?

Creio que sim! Por uma razão muito simples: Portugal nos inícios do século XX não estava, como está hoje, no fundo da tabela do desenvolvimento. Acusaram a Família Real de despesismo, mas olhamos bem para o que as Famílias Reais gastavam na época e Portugal tinha uma Família Real que não gastava nem a metade do que outras Monarquias gastavam. Que o sistema ainda não era uma Democracia plena como poderia ter caminhado no século XX, é um facto, mas é também um facto que todos os Reis que tivemos na Monarquia Constitucional, sempre fizeram respeitar o Estado de Direito e garantiram sempre as Liberdades da Nação Portuguesa, ao contrário das duas primeiras republicas!

Esta terceira republica peca por ter uma classe política que já não tem ideias, nem projectos. Uma classe política cega relativamente a projectos de futuro e com ela, os portugueses já não acreditam num futuro e só pensam no dia de hoje. É o regime a degradar-se e é o País a seguir-lhe o caminho. Sem dúvida que em todos os 1 de Fevereiro, além de chorarmos a morte do Rei e do Príncipe Real, também choramos Portugal.

A esperança unica da Nação Portuguesa deve se centrar na Monarquia Democrática. Uma nova Democracia. Um novo Regime com os olhos postos no futuro.

O Projecto Democracia Real olha com apreensão para o actual estado de coisas. Mas olhamos com esperança em Dom Duarte de Bragança e na Família Real Portuguesa, unica esperança viva, único ícone verdadeiramente independente que nos poderá guiar rumo ao desenvolvimento humano.

A partir de hoje até dia 8 de Fevereiro estaremos de Luto em memória do Rei Dom Carlos I e do Príncipe Real.

O Rei morreu! Viva o Rei!

Fonte: Blogue do PDR-Projecto Democracia Real

31 comentários:

Ricardo Ferreira disse...

Chorar o rei??

Mas nos não temos rei.

Temos meia dúzia de figuras típicas que se dizem reis.

cristina ribeiro disse...

As tais lágrimas de Portugal...quando é que nos será dado podermos estancá-las?

David Garcia disse...

Caro Ricardo Ferreira,
Não temos, mas tivemos. E foi assassinado, faz hoje 101 anos! Estará certamente a falar das "dinastias" que se foram formando no Parlamento...

E já agora, será democrático, impedir uma consulta popular sobre a forma de regime para Portugal?

Rui Monteiro disse...

Epá vamos chorar o Cavaco ? :) O país com graves problemas e o homem vai jogar golfe !

João Távora disse...

Uma estreia em grande caro David. Seja bem vindo.

space_aye disse...

E já agora, será democrático, impedir uma consulta popular sobre a forma de regime para Portugal?

Para que querem uma consulta popular se já sabem que a iriam perder? A grande maioria dos portugueses são republicanos.
O vosso tempo já pasou. Deixem-no para a história e façam algo de últil pela sociedade, ou estão a ver se o regime cai para reinstaurarem a Monarquia?

Teles disse...

Caro David Garcia, o Ricardo Ferreira é jovem e tem um amendoim no lugar do cérebro portanto que não espere resposta esclarecedora.

David Garcia disse...

Caro João Távora,
Muito obrigado. Como lhe disse procurarei sempre que puder, dar um cheiro do Projecto Democracia Real aqui e a ver se também ajudo ao esclarecimento público sobre as desvantagens dos regimes republicanos. A falar em "regimes", faz-me lembrar certas "dietas" pelas quais o nosso povo, precisamente durante a I Republica e infelizmente até hoje na III Republica, teve que passar. Quando ainda no tempo da Monarquia os republicanos prometeram pão gratuito ao povo, na verdade, a vida ainda ficou bem mais cara e agora então... o desemprego é gritante.
Caro Space_aye, quer se perca, quer se ganhe, é um direito democrático que assiste ao Povo Português de poder se pronunciar livremente sobre a forma de regime que prefere. Nenhuma classe política deve ter o privilégio da eternidade. Mas já agora também lhe digo, com o triste regime que estamos a aturar, e com o qual já não há pachorra há algum tempo, venha a Monarquia!

Cumprimentos a todos!

Nuno Castelo-Branco disse...

Boa entrada, David.

Sempre gostava de saber como é que os republicanos vão agora resolver o problema que criaram. É que sr. Aníbal cavaco, decerto estará ansioso por usar a jurisprudência feita no tempo do seu antecessor, de modo a poder colocar o seu partido no governo. E não me admirava nada que todo este escarcéu acerca do último vaudeville mediático, tivesse sido teleguiado a partir de uma casarona perto dos Jerónimos. Vamos a ver como é que o primeiro-ministro reage, encontrando meios para liquidar Belém+amigos. Imagine-se uma coisa destas em Espanha.... Impossível.

Os ditos republicanos já devem ter observado atentamente quem manda no país. Quando há uns anos havia um problema, o sr. Jorge Sampaio ia jogar golfe com os amigos. Agora, o sr. que se lhe seguiu faz o mesmo. O problema não reside no pseudo-desporto para gorduchos, mas sim em quem são os amigos. Por sinal, até são os mesmos!
É a plutocracia no seu melhor. O PS que abra os olhos e verifique quais são os seus verdadeiros interesses.

David Garcia disse...

Caro Nuno, muito obrigado!

Realmente já era tempo destes políticos de "meia tigela" que enchem a "pança" à conta do Zé Povinho, se deixassem de "republicanices" e começassem seriamente a pensar em alternativas e se tiverem algum problema com alternativas nós apresentamos-lhes uma bem boa: A Monarquia Parlamentar e Democrática!

De 4 em 4 anos com as eleições legislativas é sempre a mesma história. Ou ganha um ou ganha o outro. O rotativismo tão criticado pelos republicanos, no tempo da nossa Monarquia Constitucional, afinal, repete-se com outros partidos e outros protagonistas.

Mas também a nível local a mesma coisa. Como diz o povo: "é vira o disco e toca o mesmo"...

É a republica das bananas, no seu melhor, sem duvida.

Seria bom que os Blogues da Rede PDR estivessem aqui linkados como nós colocámos a tempo, logo desde o início os espaços desta plataforma!
Vou enviá-los por mail!

Saudações Monárquicas!

Ricardo Ferreira disse...

então se existem dinastias actualmente vocês deveriam estar contentes, embora eu tivesse falado de personagens como o Duarte Nuno ou os Câmara Peireira

Não são estes que querem ser reis?

Quanto a referendo.. que venha ele. Aceito o resultado, mas não me ajoelho perante ninguém...

David Garcia disse...

O Caro Ricardo Ferreira, está muito mal informado. Desde Dom Pedro V que ninguém se ajoelhava perante o Rei, portanto fique descansado que a Monarquia não lhe irá provocar hernias na coluna...
O fadista que mencionou deve ser "rei" na casa dele, não de Portugal.
Dom Duarte Nuno era o Pai de Dom Duarte Pio de Bragança! Aconselhava-o a ler o livro, muito interessante, aliás, chamado "Dom Duarte e a Democracia". Talvez mude de opinião relativamente a algumas coisas. A Sucessão Dinástica é indiscutível. Toda a gente sabe quem é quem na Sucessão Portuguesa e toda a gente minimamente informada sabe que SAR o Senhor Dom Duarte é o Herdeiro e Sucessor dos Reis de Portugal.
A Monarquia que desejamos é um regime democrático e parlamentar, como existem noutros países europeus, como a Noruega, a Suécia, a Dinamarca, a Bélgica, os Países Baixos, o Luxemburgo, a Espanha. E fora da Europa ainda temos casos extraordinários como o Japão, a Austrália e o Canadá, entre outros!

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Quem é que está de luto? no panteão dos braganças estavam apenas 10.o resto estava a beber imperiais. Sou capaz de apostar que o autor deste post nem lá estava

Nuno Castelo-Branco disse...

Para o "anónimo" (deves...).

Sabe, os monárquicos têm o sentido do decoro e não imitam um certo regime que após ignorar durante anos as pessoas, promovem um grande escarcéu quando dela se lembram e a colocam em Sta. Engrácia. E fazem-no à falta de rituais próprios. O irónico disto tudo, é que por lá, encontram-se vultos tão semelhantes como o Sidónio, Carmona, Humberto Delagado e Amália Rodrigues (que deve dar voltas no túmulo, pois para Portugal foi muitíssimo mais importante que todos os outros juntos).

Space Aye: não estamos à espera de coisa alguma, porque a democracia não cairá. A pseudo-república dos bens instalados cairá sim e sabe muito bem que a situação não é boa, nme tem grandes hipóteses de melhorar. Espere pela ofensiva do seu "presidente" e verá onde pararão as instituições.

Quanto ao referendo, é isso mesmo que queremos e seguiremos a "vossa" prática habitual: repeti-lo-emos até chegarmos ao resultado pretendido. Ficamos "quites".

Ricardo Ferreira: discussão de Câmara Q? Não faço a mínima ideia de quem está a falar. No entanto, é normal - se assim o diz... - que surja gente a fazer de conta que são isto ou aquilo. O Júlio de Matos está cheio de Napoleões, por exemplo.

Anónimo disse...

Pois temos já um que preferiu uma boa bjeca a ir visitar tumbas. Nada como apanhar um queque coroado ,os outros ê o siléncio! epa

Ricardo Ferreira disse...

A linhagen é indiscutível para si.

E se não for para outros?

Como é que se vai decidir isso?

Quem terá razão???

Duarte Pio e democracia??? Coitado ele nem deve saber o que é isso...

Era um pouco vergonhoso ser ele o rei de Portugal. Não conseguem arranjar outro melhor???

A monarquia que desejam é um regime como outros na Europa, em que o Rei é uma peça de decoração.

David Garcia disse...

Ricardo Ferreira:
uma questão: Vem aqui para debater com sobriedade e respeito por todos? Espero que sim.

Posto isto, deixo-lhe aqui um texto meu sobre Direitos de Deveres, talvez lhe ajude um pouco a perceber porquê que há cada vez mais gente do lado da Monarquia.
(o texto vai ser publicado aqui no blogue). E mais um ou dois da minha autoria.

Cumprimentos.

Nuno Castelo-Branco disse...

Para o Ricardo Ferreira:
Quer uma lista de atrasados mentais e bestas que foram presidentes? Da 3ª apenas falarei dos mortos porque não estou para ser esmifrado em tribunais ao serviço do que se sabe. Assumo perfeitamente a omissão. Berm sabem daquilo que falo!
Cá vão:
1 Teófilo Braga (veja o que o Relvas e o Chagas dizem dele)
2. Bernardino Machado. Miserável criatura, intriguista (chamavam-lhe o Frasquinho de Veneno) inútil, vaidoso, profundamente inepto e de um exibicionismo atroz (o chagas e o relvas dizem das boas...)
3. o ditadorzeco Sidónio. Paradas, bailes, visitas ás cozinhas económicas inventadas pela D. Amélia e nada mais.
4. Teixeira Gomes. Tinham-lhe tanta consideração no Parlamento, que o homem fugiu para nunca mais voltar, a não ser encaixotado para depósito em cemitério algarvio.
5. Os palafreneiros da 2ª república: o carmona, o imbecil do craveiro e o venerando Tomás.
6. Na 3ª, o Costa Gomes, exemplo típico de reedição de Miguel de Vasconcelos.

... o resto, procurem noutros blogues, principalmente no 5Dias. Os 3 últimos são frequentemente mencionados (o actual incluído).

Só duas excepções: Canto e Castro e Eanes. O resto, enfim...

Anónimo disse...

O grande Buiça devia ter disparado para os cocheiros.a carruagem parava e era tudo varrido á facada.nem o manelito escapava.Esfolados como capões em dia de festa

Nuno Castelo-Branco disse...

Para o anónimo:

Anotamos as suas vontades, mas deixe que lhe diga que a Monarquia liquidou a pena de morte em Portugal. para sempre, ouviu? E tenha cuidado, porque pode ser usada republicanamente contra si. Aliás, o Costa e a Formiga Branca bem quiseram restaurá-la. Nem a PIDE o conseguiu! Tenha juízo e tome um Valium. acalme-se, porque dá uma imagem ainda pior que aquela que os republicanos têm.

Nuno Castelo-Branco disse...

Aliás, agora compreendo o anonimato. São muito corajosos, estes "rep"! Têm a quem sair, pois o Afonso Costa também partiu a cornadura ao saltar pela janela de um eléctrico em movimento, pensando que um estalido normal, era um atentado! Compare-se com a D. Amélia, que contraste...

Anónimo disse...

Tens razão Armando, tenho ainda a fusca do meu bisavó.que ele usou para despachar seis destes em monsanto em 1919 e ele sempre disse que a maior pena foi não terem enforcado o chefe e os muitos aristocratas que passeavam em lisboa a fingir que não era nada com eles.não terem subido o monsanto que desinfectava-se o pais de uma assentada. Uma sociedade onde é proibido o uso de arma é meio caminho para a servidão

David Garcia disse...

Bem vemos a moral relespublicana a vir ao de cima. Não haja dúvidas agora que os Monárquicos defenderam sempre o Estado de Direito, a começar pelos Reis!
Os que mataram o Rei e o Príncipe Real, os que mataram Sidónio Pais, cá em Portugal ou até no estrangeiros aqueles grupelhos de fanáticos, mais parecidos com a AlQaeda só provocaram danos nas suas Pátrias que ainda hoje, elas próprias, tal como Portugal, sofrem por causa das várias desgraças do passado.
Viva a Monarquia!

Ricardo Gomes da Silva disse...

A conversa aqui está bonita!

Viva a selvajaria, devem ter aberto as portas do Zoo de Lisboa

Com escumalha desta nem vale a pena argumentar, não são republicanos nem monarquicos, são apenas escumalha
Filhos de bebados inuteis e de mulheres da rua julgam que a sociedade é culpada da sua miséria

Filhos da promiscuidade , orfãos mentais viveram eternamente amargurados por não saberem o que é viver em justiça e liberdade.
Mascaram suicidio com destruição e assim passam este legado aos seus filhos e filhas condenam-do-os à eterna miséria.
São tão felizes a empunhar uma bandeira, gritar na rua, urinar em locais publico ou incendiar carros e caixotes do lixo, mal saberão que se calhar os seus filhos não serão deles mas de quem sustentou as suas familias enquanto se divertiam a ser "revolucionários"

Todos acabam da mesma forma, a viver na rua a pedinchar esmola num eterno ciclo de degradação moral e material

Os verdadeiros culpados não são estes, que não passam de ovelhas,mas sim de ilustres figuras que aproveitam isto para subir ao poder, como Afonso Costa.
No fim todos acabaram na miséria assim como as suas familias

bem haja

Anónimo disse...

O caixa d.oculos fala em moral. Ê dos tais que é monarquico porque a mama em vez de dizer quem é o papa ensinou que os nobres são uma maravilha.a maioria destes que sei nunca conheceu o pai .será um sinal? como antigamente que a criadita engravidava era mandada para a terra

David Garcia disse...

Faço minhas as palavras do meu caro amigo Ricardo Gomes da Silva.

Foi a Republica que fez esta escumalha, não há nada a fazer! O pior erro que nós monárquicos teríamos a fazer, era descer ao mesmo nível!

Viva o Rei!

Ricardo Ferreira disse...

DAvid Garcia:

Não respondeu À minha pergunta.

Deixe lá essa da sobriedade que o Duarte Pio nãop é um ser humano acima de qualquer crítica.

E continuo a considerar que dava um mau rei. Ou na monarquia não se pode criticar o rei?

Anónimo disse...

Não te preocupes que não precisas de subir.já estou a olhar para baixo e daqui és bem pequeno

David Garcia disse...

Em Democracia todas as pessoas têm direito à opinião. Sejam as Monarquias Democráticas ou nas Republicas. Pelo que nas Monarquias não vejo ninguém ser preso por ser republicano. Mas já vi em muitas republicas, gente monárquica ser presa!

A sua pergunta, não merece resposta. Se é daqueles que acha que a Monarquia é igual à republica e por isso tem que ter "candidatos", desengane-se. Existe é uma linha de Sucessão Dinástica. Dom Duarte de Bragança é o Legitimo Herdeiro, a seguir a ele há seus filhos e irmãos e a seguir tem os primos Bragança - Van Uden e a seguir tem a família Loulé, etc... Muita resumidamente é esta a linha de Sucessão Dinástica. Tudo o que for contra isto, não é sério e não merece resposta.
Eu e todos os monárquicos estamos do lado de Dom Duarte de Bragança e sua Família. Isto é indiscutível.
Não posso, por principio, considerar monárquico, quem seja contra o Senhor Dom Duarte de Bragança. Mas isto já vai da opinião de cada um.

Ricardo Ferreira disse...

"Em Democracia todas as pessoas têm direito à opinião."


MAs mais abaixo diz:

"Tudo o que for contra isto, não é sério e não merece resposta.
Eu e todos os monárquicos estamos do lado de Dom Duarte de Bragança e sua Família. Isto é indiscutível.
Não posso, por principio, considerar monárquico, quem seja contra o Senhor Dom Duarte de Bragança."


Uma no cravo e outra na ferradura.

David Garcia disse...

Você não sabe o que diz. O principio monárquico pressupõe lealdade ao Chefe da Casa Real. Daí eu não aceitar outros "pretendentes" ao Trono. O Senhor Dom Duarte é o Sucessor Legítimo do Trono Português. Só mesmo um republicano para meter uma no cravo e outra na ferradura e não entender o que eu quis dizer.
Cada País, onde hoje haja uma Republica, tem um Herdeiro do Trono, isto é, um Chefe de uma Casa Real ou Imperial, reconhecido interna como externamente, como Sucessor dos antigos Reis ou Imperadores que reinaram até às várias proclamações da Republica.
A Monarquia não é, de todo, igual à Republica. Não há um contra vários. Há um para todos. UM que une e não divide. Um que não concorre contra ninguém, porque já o é. Um que serve o País e não se serve dele. Um que representa a Identidade e a Herança Histórica Colectiva do nosso Povo e não um que representa um valor percentual de eleição. Um que serve o País até à morte e não um que se serve do País e ainda recebe reformas antecipadas, vindas dos dinheiros públicos, isto é, dos nossos impostos! A Republica Portuguesa que o Ricardo Ferreira defende, gasta 8 vezes mais que a Monarquia Espanhola. Como é que é possível, defender um Regime que nunca deu nada de bom aos Portugueses e que só nos tem prejudicado ao longo de quase 99 anos?
É falta de inteligência ou casmurrice orgulhosa republicana? Não vejo outra hipótese. Sou sincero!