domingo, 8 de fevereiro de 2009

A República do Medo

O assaz elevado número de comentários anónimos que se verifica neste espaço de intervenção é uma excelente prova daquilo que Edmundo Pedro afirmou esta semana:

"EXISTE MEDO na Sociedade Portuguesa"

Eu só discordo de uma coisa.

O MEDO existe, mas não em toda a Sociedade Portuguesa, ele está apenas particularmente disseminado na República Portuguesa.
Aqui, neste pequeno espaço respira-se liberdade e coragem por parte de um grupo de Lusitanos Monárquicos que assinam com o seu verdadeiro nome aquilo que escrevem.
Por isso aconselho a Edmundo Pedro, velho no BI, mas jovem no espírito, que venha até aqui e respire a libedade que aqui se vive. Ainda está a tempo de mudar!

Do outro lado e com uma? honrosa excepção, existe o medo. O medo de dar a cara e defender o que escreve.

O MEDO está tão entranhado nos republicanos, que até quando tecem loas à senhora, assinam como anónimos. Sim porque eu, e acho que o João Távora, o Carlos Bobone, os manos Castelo-Branco e todos os outros que aqui escrevem, temos mais uma coisa em comum para além dos ideais monárquicos - Não sabemos andar ao murro, nem à traulitada, aliás, nem sequer temos jeito, nem paciência nem disposição para tal republicana maneira de se estar na vida.
Por isso os republicanos não recorrem ao anonimato por terem receio de nós, eles vivem em permanente estado de medo!

Desejo a todos os anónimos republicanos, que algum dia consigam viver, tal como nós, sem MEDO.

19 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Pode inclui o meu nome no seu rol, Luís.

Rui Monteiro disse...

O meu também ...

Acho que não é medo mas cobardia :)

cristina ribeiro disse...

Cobardia mesmo! Sempre com a Liberdade na boca, mas praticá-la..está bem está...

Anónimo disse...

O mundo cor de rosa monarca acabou de evoluir para um novo patamar! : os republicanos TÉM MEDO,. :))

Anónimo disse...

Ê o que acontece quando se brinca demais com a Barbie e o Ken.Delira-se

Anónimo disse...

Esta malta gosta e de kens .qual barbie qual quê! Com tanta Castelo Branco.este site até parece o Big Brother .

Nuno Castelo-Branco disse...

A Barbie anónimo confirma todos os comentários feitos e o texto. Na íntegra. Aliás, o insulto e a calúnia sempre foram as principais armas dos "reps". Coisa velhota de 120 anos, estamos todos habituados. Ate deles próprios tecem aleivosias e para isso verificar, basta ler os jornais e assistir ao noticiário televisivo. Não aprendem.

João Amorim disse...

Até compreendo o medo de perder o "tacho" e compreendo o medo da perseguição rasteira. Afinal, estamos nesta república da "liberdade"....O que não compreendo é a covardia do insulto anónimo que se torna moda pelos blogges!. Bastava escrever um nome falso – mas isso já era demonstrar alguma educação... De facto, o medo suprime a inteligência e para o "discurso" pouco resta...

Rui Monteiro disse...

Por acaso o Ken não se chama Cavaco Silva ? O gajo até vai jogar golfe quando o país está de rastos :)
Como os crânios dos republicanos são curtos lembraram-se de há 100 anos andar a medir os dos jesuítas :))

Nuno Castelo-Branco disse...

Pois é, João e ainda por cima, a pessoa "Castelo Branco" a quem o anónimo se refere, chama-se VIEIRA. O nome social foi uma má escolha. bem podia ter escolhido Bourbon, Wittgenstein, von Grunberg ou qualquer coisa assim. Que azar!

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

"O mundo cor de rosa monarca acabou de evoluir para um novo patamar! : os republicanos TÉM MEDO,. :))"

Caro Anónimo

Se não tivesses medo davas a cara como nós damos.

Ricardo Gomes da Silva disse...

Estes tipos são umas bestas

Mas discordo da ideia do Medo, acho que é mesmo prazer na destruição, como as manifestações actuais com carros incendiados onde a rapaziada aparece de cara tapada

Ou seja não assumem nada é manifestação pela manifestação

como o Rui disse, é cobardia


bem haja

Anónimo disse...

(dedo no ar e aterrrorizado)eu cá tenho medo, mas de apanhar um destes por trás

Esta malta só sabe é ser cinca, não assumem nada de frente, até querem entrar no poder pela porta das traseiras...sim porque eles querem é "pretos" para trabalhar para eles de graça

Anónimo disse...

O d. CarliNhos tambem gostava de apanhar por trás. So do Buiça apanhou com duas. :-)) VIVA O BUIÇA

Nuno Castelo-Branco disse...

Por mim, considero encerrado o "debate" com o caríssimo anónimo. Creio que está a precisar de umas férias algures num lugar quente, pois a cabeça está inteiramente obcecada com sexo. Nada de grave. É perfeitamente humano.

Anónimo disse...

a vossa obcessão pelo anonimato de outros é surpreendente, aberrante e ordinário

A vossa celeuma em apresentar nomes pomposos faz-me lembrar aquelas familias onde por óbvia degeneração genética, as gerações mais novas refugiam-se num património acumulado por gerações que nunca conheceram.Fugindo assim á meritória e salutar concorrência com outros (menos dignos por descenderem dos vossos antigos servos)

Também eu gostava de viver á conta do que um tretavô um dia fez (se é que fez) impondo uma espécie de renda eterna sobre os habitantes do País:Uma divida que nunca amortiza e é paga em suaves prestações de reverência e livre acesso a cargos politicos, numa perpetuação do parasitismo de quem nunca fez nada para merecer o que come.

O rei tem direito porque descende, o aristocrata idem, o povo, o eterno anónimo que fez este pais, deu a sua vida e a dos seus, trabalhou para que hoje pudessemos aqui estar, esse não tem direito a nada nem a história dele se lembra
A história é só feita por dons e donas, muito rectos e sublimes, que no dia em que os filipes entraram pelo pais dentro alinharam ao lado dos espanhois e no dia 5 de Outubro de 1910 ficaram no quentinho de suas casas.Demasiado rectos e limpinhos para defenderem o regime que os protegia e o seu chefe que era o rei

Mais ombridade tiveram os republicanos (essa gentalha como dizem)que não só deixaram d.manuel partir em paz com dixaram os parasitas do dia anterior viver livremente em sociedade

E os anónimos, a malta da tasca, as sopeira e criaditas, os marçanos?

Escumalha?

Não eram não eram pais filhos filhas e irmãos da mesma sorte que os largou do lado errado da sociedade, a unica coisa que os separava dos "grandes" era a falta de dinheiro para comker e viver condignamente numa sociedade onde tudo era de meia duzia e o resto que se desenrascasse.Com semelhante futuro qualquer um transforma-se num bebado inutil

Os eternos anónimos que constroem este pais mas eternamente na margem da dignidade e menmória

sou anónimo, orfão de pais ,sem descendência sem rosto nem identidade e nem por isso menos humano do que a mesma carne que vos pariu

embrulhem

Rui Monteiro disse...

Anónimos = Piolheira :))

Nem sequer honram os repúblicanos como por exemplo Manuel Alegre que tem honra e dignidade e que não se esconde quando tem um combate LOL

Com republicanos desses podemos nós bem porque a argumentação deles cai por terra ao não assumirem publicamente as suas posições LOL

Piolheira

p.s. : Amigo João Távora sugeria alguma moderação nestes comentários

João Amorim disse...

É sintomática – no palavreado acima – a ignorância. Lá vem o tema da nobreza, dos coitadinhos e das carochinhas. O "anónimo" é um produto da República e da sua escola. . Não admira que se sinta um anónimo sem identidade. Não fique triste. Tem neste blogge um cantinho onde chorar. Pode ser que saia daqui mais recomposto.

Anónimo disse...

Não arranjam republicanos com mais estaleca do que estes ??? Pobrezinho do país :)