sexta-feira, 27 de março de 2009

A mulher e a sua condição, aos olhos dos “Democráticos” de Afonso Costa

Ainda a respeito da publicidade enganosa sobre o papel da republica na emancipação da mulher: esta nada teve que a ver com regimes, republicanos ou monárquicos, e em Portugal tratou-se antes duma coincidência cronológica (as mulheres adquirem direito ao voto sob o regime de Salazar), um fenómeno civilizacional transversal no ocidente liberal judaico-cristão. Mas afinal, como era a mulher encarada pelos revolucionários republicanos? Ora leiam esta pequena pérola autoria de Gonçalves Costa publicada em 1913 no jornal Humanidades de Coimbra conotado com o Partido Democrático de Afonso Costa:

(...) Muito se tem escrito acerca da educação da mulher, criticando as suas aberrações, traçando de varias formas qual deveria ser o seu trajecto na vida social. (...) Algumas vezes protestando contra os preconceitos que a esmagam, com um gesto repulsivo, grita revoltada pela sua emancipação. E nesta palavra ela compreende a fuga do lar, a fractura (cruel dos elos que a ligam ao esposo e aos filhos e aí vai sob a impulsividade da enganadora corrente feminista. Tristes quimeras! lutando pela sua regeneração, degenera-se. As mulheres na (sua maioria são verdadeiras crianças, com caprichos singulares, excêntricas exigências, são histéricas, nervosas, morbidamente tímidas, deploravelmente ignorantes.
Em frente desta fotografia, o que pretendem as feministas, onde quer que elas existam? (...)

Afinal, (...) Basta que ela saiba ser mãe para o que é preciso aprender. Uma parte desta sublime missão sabe-a ela instintivamente, outra desconhece-a geralmente - a educação dos filhos.



Imagem daqui

5 comentários:

Space_aye disse...

as mulheres adquirem direito ao voto sob o regime de Salazar???

E a pensar que tal só tinha acontecido em 1974...

Anónimo disse...

Se reparar-mos que mais de 90% das mulheres não tinham o curso dos liceus ... praticamente ninguém votava. Quem impediu ? a amiga 1ª República :) Afinal a ditadura era mais democrática LOL

João Amorim disse...

E os homens que votavam tinham os "caceteiros" e a "formiga branca" cá fora à espera para ver a cara dos meninos.
A memória é curta e mais curta vai ficar em 2010.

Anónimo disse...

Meus caros,


Temos que entender que cada regime tem as suas especificidades e não podemos denegrir um e outro no sentido de designar qual é o melhor. Isto não é fazer História, é sim, revelar falta de bom senso e ignorância.

Nuno Castelo-Branco disse...

Exactamente, caro anónimo, estamos de acordo. O problema é a república dos 99 anos a persistir em contar uma "história" que não passa de um amontoado de estórias. sem qualquer fundamento.