quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Já começam as ameaças

Perante as "acções" monarquicas, que muito parecem incomodar a Maçonaria. Esta começa já a fazer ameaças. Um avental de nome Carvalho Homem, perante a manifestação da noite do passado dia 4 veio fazer ameaças à integridade física dos monárquicos, à boa maneira da formiga branca.


Estas ameaças apenas nos encorajam a seguir a nossa luta contra o cancro republicano de Portugal. Precisamos de mais aventais como este Carvalho a dar-nos a devida força.

6 comentários:

Daniel Nunes Mateus disse...

A frase a República seguiu o seu caminho saudável, têm algum sentido?

Carlos Velasco disse...

Meter pessoas sérias de tendências republicanas a brigar com pessoas sérias de tendências monárquicas é tudo o que os homens de avental desejam; divide et impera.
Não tenho nenhum preconceito contra repúblicas, só vejo na história que certos modelos de monarquia são mais funcionais e estáveis.
Até possuo como influências políticas muitos republicanos, como o Cícero, o Jefferson ou o valoroso general Jackson, figura que os patrões do pessoal do GOL abominam. Mas os homens do GOL nem sabem quem ele é.
Essa república de que falam os líderes e pensadores maçons portugueses contemporâneos tem mais a ver com a de Mário e César, para ser indulgente e não chegar a exemplos mais recentes.
Quanto ao professor Carvalho Homem, que foi meu professor em Coimbra, ele que fale por si, e pelo seu grupo*, ao manifestar o desejo de andar à porrada por causa de umas bandeiras, mas não acredito que ele tenha realmente dito isso.
O senhor mal consegue mover o seu enorme corpo, quanto mais dar pauladas em quem sobe mastros e varandas a brincar.
Talvez esteja a querer dizer que é hora de mandar uns brutamontes de preto perseguir o pessoal monárquico de madrugada, esses terroristas, afinal, os tribunais civis não podem ainda mandar castigar fisicamente quem ousa fazer acções pacíficas e se limita a pedir um referendo.
Confesso que fiquei triste. O professor Carvalho Homem era uma das poucas figuras por quem, apesar de não compartilhar das suas ideias, possuía uma boa lembrança entre os meus antigos professores de Coimbra.
Cada vez mais vejo que fui enganado e nada lhes devo, muito pelo contrário.

* Será que o Almeida Santos e o Mário Soares também vão andar à porrada?

Anónimo disse...

A minha frase preferida do seu discurso é esta: "A República é um regime que nos mobiliza, tem valores próprios, é portador de uma mensagem que, integrando todos os partidos políticos e a noção de democracia, se situa acima da luta político-partidária".
Pois... Não querendo entrar nos factos da 1ª República, porque aí todos os argumentos deste senhor cairiam por terra, talvez valesse a pena dar uma olhadela na nossa constituição imbuida como está da tão adjectivada "ética" dos republicanos que i) proíbe partidos de "extrema direita" (fracamente não percebo porquê, e porque é que não são proibidos os de extrema esquerda também?); e, ii) proíbe aos portugueses escolher a forma de regime do seu país (particularmente estranho uma vez que Portugal foi monarquia durante 8 séculos). Quanto a situar-se acima da luta politicó-partidária... ele é mesmo professor catedrático, ou está a tentar passar-nos por estúpidos?

João Amorim disse...

Este fala assim porque acha que o país o seguia numa nova "formiga branca", genocida e terrorista. Talvez se enganasse. Esta república é a única a quem os desesperados da vida devem pedir contas. Este deve ir para a fila para levar as primeiras porradas dos descontentes.

Nuno Resende disse...

Espaços públicos republicanos? Que espaços são esses? Então temos aparteid é? Segundo o Prof. Carvalho Homem, qualquer dia os republicanos devem usar w.c.'s diferentes dos monárquicos. Este senhor está visivelmente incomodado com as proporções que o movimento monárquico tem tomado. Chama-se a isso medo, que pode resultar em raiva, como se infere das palavras do senhor.

Luís Bonifácio disse...

Caro Anónimo das 10h27

E como pode o indivíduo de nome Carvalho Homem ser professor universitário de História?

Só mesmo graças ao Avental!

Acho que um exemplo de espaço público republicano deve ser a casa desse indivíduo de nome Caralho Homem.
Vamos lá por uma Bandeira.