sábado, 17 de julho de 2010

De 5 para 6, de 6 para sempre


A República é um "edifício" estranho. Se os seus inquilinos vêm na forma de sucessão o pior mal da Monarquia por outro lado (o lado do cérebro que menos usam mas que fervilha de complexos vários desde os genes dos avoengos) lá vão tentando perpetuar-se no poder – esse poder que dizem "ser" do Povo, desde que esteja nas mãozinhas certas!!! Cinco anos não é muito? Ou é pouco? ... bem, comparado com 100 anos...! A República é um "edifício" estranho. Salazar, esse grande republicano, também achava que cinco anos era pouco.

4 comentários:

João Afonso Machado disse...

É um edificio estranho, realmente.
Tem muitos andares, mas os elevadores não funcionam ou até nem existem.
Ou seja: há pretensamente tecto para todos, mas só alguns chegam a frui-lo - os que conseguem chegar aos andares de baixo (primeiro) e tem forças para subir aos de cima (depois).

bicho disse...

Caro João Amorim.

Se toma Salazar por símbolo da república, não se esqueça que na vizinha Espanha, foi Franco que nomeou a monarquia para o substituir !

Fará disso Franco um símbolo da monarquia ?

João Amorim disse...

caro Bicho

Salazar é um "símbolo" da República; Salazar foi republicano e serviu-se dela, da sua conivência. Franco fez guerra à "república" e "destronou-se" pela monarquia!

bicho disse...

A 22 de Julho de 1969, Franco e os seus pares legislaram assim :

"ao verificar-se a vacatura na Chefia do Estado, se instaurava a coroa na pessoa do Príncipe Juan Carlos de Bourbon que a transmitirá segundo a ordem normal de sucessão"

Note que Juan de Bourbon, pai de Juan Carlos, morreu em 1993, o trono foi delegado directamente ao filho por especificação de Franco; reza a história que terão sido influências da Opus Dei de José Maria Escrivá, que acreditava ser mais simples exercer influência sobre o Príncipe, pois acreditava que devido ao seu débil estado de saúde, Franco não duraria muito mais tempo.

Eu não digo que Franco e Salazar não eram republicanos (à sua maneira) digo sim que não é argumento pertinente utilizar as ditaduras fazendo delas a "imagem de marca" da república, pois o meu caro sabe bem, que não é bem assim.

Muitos republicanos combateram a ditadura Salazarista, e as origens de Salazar são encontradas no Integralismo Lusitano e nas ideias de Maurras; como sabe, os integralistas, embora o movimento tenha sofrido modificações ao longo dos anos,eram monárquicos.

Um abraço.