segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Uma Carta para o arraial do barrete frígio, por MAnuel Alves

"Sob o título "Aos Republicanos", o historiador João Medina publicou em 2006 no Jornal de Letras, uma Carta que julgo deve merecer a atenção de todos os que, como eu, entendem que a Instituição Real é a que melhor pode servir na Suprema Magistratura de um Estado verdadeiramente republicano e português.

Pedindo perdão aos seus "compatriotas de barrete frígio", João Medina vem dizer "com franqueza e sem quaisquer intuitos de desafio ou provocação, a dois anos do centenário da data da implantação da I República", "em termos simples, cordatos e benévolos": "... não creio que valha a pena preparar, oficialmente, ou mesmo em meios académicos, a celebração dum mau defunto que foi esse regime de década e meia de vigência atarantada, e que, bem feitas as contas, teve nada menos do que 47 governos que a desgovernaram por trancos e barrancos (...) de atribuladíssima e caótica duração, com muitas bernardas castrenses de permeio, sedições várias, tumultos constantes e quase sempre mais ou menos sangrentos, de atropelos à legalidade e ditaduras disfarçadas ou às escancaras, sem falar da Ditadura das Urnas, com o 'partido democrático' do dr. Afonso Costa (aquele homem de Direito que foi uma vez ao Porto, em 1902, com uma soqueira, para agredir à traição o Sampaio Bruno), mais uma participação em tudo funesta e catastrófica nos conflitos europeu e africano, e, por fim, uma degola que nos privou da Liberdade, com certa lógica fatal depois de tanta bagunça, desassossego, insensatez política e falta de implementação mínima dum regime sério de Cidadania, Educação generalizada ou Progresso material, porquanto nem se educou o povo, nem se fez de cada português um cidadão livre, nem se melhorou a vida dos portugueses".

A concluir, João Medina lança aos correligionários algumas perguntas: "Em 2010 vamos, em suma, celebrar o quê? O começo dum erro imenso e desastroso para o país que somos? A nova versão da comédia offenbaquiana da monarquia constitucional, agora em versão sanguinolenta? (...) Não seria melhor, em vez de celebrarmos o 5 de Outubro, rezarmos-lhe um responso (laico) pela pobre alma penada que ele foi? Antes isso do que comemorar uma República sem epublicanos, como a nossa é."

Fazemos nossas as palavras citadas do seu balanço da I República, mas acrescentamos ao desalento das suas interrogações finais: se o que é nefasto não se celebra, pode no entanto ser comemorado com a História diante dos olhos, como aliás o historiador, o ensaísta, e Professor Catedrático da Faculdade de Letras de Lisboa, acaba de fazer nos trechos que escolhi desta Carta. Como deixou escrito D. Jerónimo Osório, nas vésperas do nefasto 1580, "A História é proveitosa para adquirir prudência, poderosa para despertar virtudes, saudável para sanear as feridas da República".

9 comentários:

space_aye disse...

O mal do nosso país é etrmos históriadores monárquicos.
Não se tratam de bons ou maus historiadores mas sim de historiadores faciosos, monárquicos.

Rui Monteiro disse...

e o prof. José Hermano Saraiva é Monárquico ? Opá andas enganado e o palerma do Rosas do BE ? Monárquico ?

space_aye disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
João Távora disse...

Space_aye, o seu comentário foi apagado pois o insulto não é permitido neste espaço que se pretende de saudável discussão.

space_aye disse...

Á pois, peço imensa desculpa, o insulto a monárquicos não é permitido neste blog, mas quando insultaram um conhecido politico e historiador republicano como "a besta do Rosas" isso foi como um elogio, pois foi dito por uma boca bafejada por Deus, a santa boca real.

Rui Monteiro disse...

"besta do Rosas" que eu saiba só saiu da sua boa Space_Eye ... Quanto ao resto a sua afirmação inicial é que insulta todos os historiadores especialmente aquele que não são monárquicos.

space_aye disse...

Pois é, mas olhe que o termo "besta do Rosas" não veio da minha boca. Estivesse mais atento e veria um colega seu dize-lo!
Não fui eu que o disse, não iria insultar uma pessoa que admiro!

Rui Monteiro disse...

Admirar fraca pessoa ... phone-ix !!!

Klatuu o embuçado disse...

O que para aqui vai...