quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Fernando Pessoa sobre a república

(...) E o regimen (a república) está, na verdade, expresso naquele ignóbil trapo que, imposto por uma reduzidíssima minoria de esfarrapados mentais, nos serve de bandeira nacional - trapo contrário à heráldica e à estética, porque duas cores se justapõem sem intervenção de um metal e porque é a mais feia coisa que se pode inventar em cor. Está ali contudo a alma do republicanismo português - o encarnado do sangue que derramaram e fizeram derramar, o verde da erva de que, por direito natural, devem alimentar-se. (...)



Da República de Fernando Pessoa Editora Ática, Lisboa, 1978

5 comentários:

space_aye disse...

Fernando Pessoa era um grande escritor mas a politica não era o seu forte.
Não seria Pessoa anarquista?

Rui Monteiro disse...

Não Space_Chicken Fernado Pessoa era Monárquico por muito que te custe ouvir.

space_aye disse...

Hahahahahahahahaha!
O sr. Rui Viado Monteiro tem tranta graça, é melhor que o Ricardo Araujo Pereira.
Nenhum monárquico faz um livro chamado "O banqueiro Anarquista".
Fernando Pessoa era tão monárquico como Lenin

Rui Monteiro disse...

Olha cura-te ... estás com problemas de identidade e de personalidade ... já nem digo de outras coisas. Parece-me que não ultrapassaste o Complexo de Édipo mas isso é contigo ... os psicólogos existem para alguma coisa.

space_aye disse...

O quê? Problemas de identidade? Não sou o Pessoa, ou melhor dizendo Álvaro de Campos...uh...Ricardo Reis, não... Alberto Caeiro...e não dizes que ele é monárquico? E tu não és também? Hehe