domingo, 20 de junho de 2010

Cavaco Silva ausente do funeral de José Saramago‎



As razões de Cavaco Silva não se representar no funeral de Saramago não são muito difíceis de entender, vendo as declarações de Saramago nas presidenciais de 2005 na SIC Notícias vê-se uma pessoa impoluta que acha que tem o direito de menosprezar e mesmo reduzir à insignificância Cavaco Silva. A Obra de Saramago fica para a História, agradecemos ter espalhado pelos cantos do mundo a nossa Pátria que é a nossa Língua. As declarações também ficam para a história, o passado também.
No fim o Chefe de Estado não representou todos os portugueses.
Para todos os mortais “Os actos ficam com quem os praticam”, Saramago não foi diferente.

8 comentários:

bicho disse...

Cavaco Silva poderia ter assistido à cerimónia fúnebre sim, mas quem transformou o funeral da Saramago em comício não foi Cavaco mas sim tudo aquilo que se quis colar ao evento com gritos de "a luta continua".

Naquele tipo de ambiente, a presença de Cavaco poderia bem ter sido transformada numa vergonha histérica à boa moda da esquerda radical portuguesa com gritos de traidor e fascista, gente que fala por clichés e que clama por revoluções; Cavaco sabia disso e cumpriu a sua missão como chefe de estado, decretou dois dias de luto e enviou as condolências.

Fica a memória de um grande homem de letras Português, um homem de extremos e com alguns pecados na vida é certo, mas e daí; quem não os têm !

Pedro de Souza-Cardoso disse...

Caro Rui Monteiro,
Cavaco Silva não se fez representar no funeral de José Saramago o que levou a Causa Monarquica no site causamonarquica.wordpress.com apresentar a seguinte frase : "D.Duarte foi hoje o Chefe de Estado que Cavaco não quis hoje ser"... No entanto vejo D. Duarte referir-se a Saramago do seguinte modo: "é simbolico que Portugal homenageie hoje um homem que é contra Portugal" acrescentando ainda que Saramago "quis que Portugal deixasse de existir como país, que tem um certo ódio até à nossa raiz"... Ora eu, monarquico convicto, não sei até que ponto é melhor cair nestas contradiçoes ao invés de se manter fiel ao que acredita. Não sou grande fã de Cavaco Silva nem de qualquer outro presidente da republica que tenhamos tido na nossa historia. Mas parece-me que, sendo o caso de Cavaco nao ter ido ao funeral por nao simpatizar com a personagem, se manteve mais fiel e coerente do que S.A.R.o foi. Deste modo avre S.A.R. mais uma porta para o ataque maçonico á Instituiçao Monarquica. Neste caso concreto parece-me ter sido bem melhor a actuação do presidente da republica do que do Rei dos portugueses...

Daniel Nunes Mateus disse...

Eu cada vez menos acredito nos prémios nobel, porque parece-me que os critérios de atribuição são duvidosos

Daniel Nunes Mateus disse...

Caro Pedro: Mesmo que D.Duarte não gostasse de Saramago, fez o que um rei deve fazer: ser isento de partidarismos. Limitou-se a cingir-se à marca Nobel. E só cumpriu o seu papel.

Pedro de Souza-Cardoso disse...

Caro Nuno

Eu deixo de acreditar no nobel quando saramago ganha a jorge amado (note que nao gosto especialmente de nenhum dos dois, julgo apenas que o segundo seria melhorentregue)ou o arafat e/ou obama ganham premio nobel da paz (!!!), quanto à 2ª questão, parece-me que dizer uma coisa e fazer outra é sempre pior do que se manter fiel`ás suas convicções. Nao me parece que esteja aqui em causa uma questao de partidarismos. Cavaco nao vai, nao porque saramago seja do pcp. Cavaco nao vai por uma questaop pessoal (parece-me); da mesma forma, S.A.R. ao dizer o que disse descridibiliza o titulo "D.Duarte foi hoje o Chefe de Estado que Cavaco não quis hoje ser" que a Causa Real decidiu colocar. Um pouco da mesma maneira que paulo rangel quando é eleito deputado europeu diz que nao se candidata à liderança do partido e mal tem hipotese fá-lo; julgo que ambos vimos o resultado. Apenas temo que dizer que D.Duarte esteve melhor do que Cavaco nao seja, na minha escala de valoraçao, de todo verdade.Sempre dei pouco credito a quem diz uma coisa mas age de forma diversa à sua crença.

Pedro de Souza-Cardoso disse...

Caro Daniel, por lapso enderecei a Nuno quando obviamente queria endereçar a si. Peço-lhe que me desculpe.

Rui Monteiro disse...

Caro Pedro de Souza-Cardoso

Está a confundir tudo o Blog Causa Monárquica não é da Causa Real é meu, é um site cujo webmaster sou eu. Portanto eu publico o que me apetece.

Pedro de Souza-Cardoso disse...

Obrigado pelo esclarecimento. Mas para o caso é algo indiferente. Apresento as minhas desculpas à Causa Real, mas mantenho as criticas... Da mesma forma que o caro Rui "Portanto eu publico o que me apetece." também eu critico o que me apetece. Ou antes, o que considero passivel de critica.