sexta-feira, 7 de maio de 2010

Agora quando se fala nisto tem que falar disto...

Não adianta fechar os olhos. A República está em discussão (perdida). Nunca tanto como agora a questão do regime é arguida. Agora quando se fala nisto (ver cadência de comentários!) tem de se falar disto.... e disto.

8 comentários:

Ega disse...

Não é com certeza precipitado pensar que Portugal está a levantar a cabeça. E a olhar para onde deve: para o futuro e para a sua História. Esta só faz sentido se aquele estiver sempre presente.
Sem trocadilhos: continuemos a História, perpetuemos a História, acreditemos em amanhã e sempre.

bicho disse...

Amigo Ega.

Folgo em vê-lo mais participativo.

Como habitual está o meu amigo coberto de razão, devemos no entanto olhar sempre com imparcialidade que é assim que se aprende, e com respeito.

-um abraço

Cátia Barbosa disse...

Porque?

Ega disse...

Caro Amigo:
Eu faço um esforço para ser imparcial e respeitador. Lá falaherei às vezes. Mas errare humanum est, republicanare diabolicum.
Quer afirmação mais isenta do que esta?
Um abraço para si, também.

bicho disse...

Você é incorrigível...

Olhe que os republicanos levaram mais do costa provavelmente até que os monárquicos, lembre-se da noite sangrenta.

E lembre-se do Sidónio, estou a ler um livro interessante:

"o presidente-rei" Sidonio Pais, do joão Medina.

Pode ser que um dos comentadores comece o debate por estes dias.

Um abraço.

Ega disse...

Meu caro:
simpatizo com o «sidonismo». Já temos um ponto em comum. E um combate também comum: explicar a diferença entre a bandalheira e a democracia. Vamos por aí. Os portugueses merecem.
Haja ordem, progresso e justiça.
E liberdade, sempre. Da verdadeira, contra todos os preconceitos.

Ega disse...

Meu Caro Amigo Bicho (custa-me trata-lo assim, é espero que me dê um outro nome...):
Eu tenho um texto consistente no depoimento de um rapaz que participou nessa sinistra camonete.
Vou divulgá-lo. É importante.
Não para que se não diga que foram monárquicos os autores morais da façanha.
Somente para que as pessoas percebam onde pode chegar o fanatismo.

Já é tempo de se perceber a fronteira entre as convicções (imensas, como as minhas) e esse terrivel fanatismo.

bicho disse...

Pobre Sidónio, bem tentou (se calhar nem foi da melhor maneira mas pronto) segurar a pátria, já ia o Costa no quê, 3º governo ? E ainda por cima com o Bernardino a presidente, só podia acabar aos tiros, e com ditadura a condizer !

E se aos tiros começou a senda do "presidente-Rei, aos tiros acabou, no Rossio; fica a frase famosa :

"morro e morro bem. Salvem a pátria!"

Chame-me o que quiser meu amigo, no corta-fitas sou nunofcouto, V. já me conhece à muito, só utilizo este pseudónimo porque é com ele que estou registado como blogger, a natureza do nome tem a ver com a minha iniciação no mundo do comentário, um dia explico.

Um abraço.