quarta-feira, 12 de maio de 2010

Um exemplo da ética repúblicana

Papa em Portugal


Grão-Mestre da Maçonaria defende que José Sócrates não deveria ter ido à missa do Papa

O Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano – Maçonaria Portuguesa, António Reis, afirmou esta tarde à Antena 1 que o primeiro-ministro não deveria estar presente na missa celebrada esta tarde pelo Papa Bento XVI no Terreiro do Paço. António Reis lembrou que o primeiro-ministro espanhol também não esteve presente na missa aquando da visita do líder católico a Espanha
 
Fonte: http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Grao-Mestre-da-Maconaria-defende-que-Jose-Socrates-nao-deveria-ter-ido-a-missa-do-Papa.rtp&headline=46&visual=9&article=343696&tm=72
 
 
Leiam a resposta dada pelo porta voz do vaticano:
 
http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Porta-voz-do-Vaticano-admirado-com-controversia-da-participacao-de-Socrates-na-missa.rtp&headline=46&visual=9&article=343739&tm=72

5 comentários:

Daniel Nunes Mateus disse...

A maioria da população Portuguesa é católica. Os governantes, tal como qualquer homem comum, têm o direito a exercerem a sua liberdade individual. E a ida de Sócrates à missa papal demonstra respeito pelo sentimento religioso Portugues, tal como expressão das suas convicções religiosas. (se por acaso as tiver) O 5 de Outubro de 1910 não respeitou esse sentimento e quis à força, através de métodos brutais e estúpidos, estripar as convicções católicas da nação. Nunca conseguiu. Por isso, acho que um organismo não oficial, com responsabilidades históricas, de forma negativa, devia abster-se de comentar qualquer matéria cívil e cingir-se aos seus assuntos.

bicho disse...

O grão-mestre da maçonaria ainda acredita que vive no tempo do iluminismo, e que aquilo que diz ainda provoca impacto ou choque nas pessoas.

Se o meu amigo não posta isto, eu nem sonhava o que a criatura tinha dito porque no fundo também não interessa a ninguém !

Nuno Castelo-Branco disse...

Mas quem dará importância a um parvo que no Prós e Contras foi escandalosamente esborrachado à vista de todos? Bah...

João Afonso Machado disse...

É de mim, ou o Sr. Reis anda muito falador ultimamente?

Daniel Nunes Mateus disse...

Salazar quando chegou ao governo era visto como "um técnico" das finanças. É preferível dar atenção a todos os promenores e pecar pelo exagero do que pela negligência. Ainda estamos a falar de uma personagem que lidera uma instituição ligada com sectores do poder.